quarta-feira, 22 de dezembro de 2010


Um extraordinário 2011 me espera!! Ali, depois da linha do 31 de dezembro, depois da poeira, no chão limpo onde vou poder até andar de pés descalços sem ter medo de enfermidades...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Cartões de Natal...


Os cartões de Natal, óbvio são enviados no Natal...

Mas por acaso, cartões não deveriam ser enviados, também, nas outras datas festivas?

Ou mesmo no dia-a-dia?

Uma carta hoje é um e-mail...

Um telegrama hoje é um twitter...

Visitar amigos hoje só pelo perfil do Orkut ou do Facebook...

Uma carta enviada pelos correios hoje tem um cobiçado valor sentimental,

Deixou de ser algo comum para se tornar algo nostálgico e romântico...

Poucos são os que dão valor a esta prática.

Eu sou do tempo das bolinhas de gude,

Dos carrinhos de lata de leite com arame,

Das pipas, dos peões cantando...

Os orelhões nas ruas estão diminuindo, e os celulares se multiplicando,

Eu tinha a hora de sair, de chegar e todo mundo sabia onde estávamos..

Conseguíamos viver sem os celulares ou digo, moleculares.

Do tempo do "pega-pegou", do “se esconder”,

Da "batatinha frita 1, 2, 3!"

Do queimado, da barra-bandeira...

Eu sou do tempo em as cicatrizes eram contadas com orgulho,

Em que chegar em casa, à noite, cheio de grude nas pernas era normal

Em que não chegava em casa apanhado, senão apanhava e meus pais não seriam presos por isso.

Eu tocava as campanhias e corria,

Roubava jambo e manga nas casas abandonadas,

Ficava sentado na calçada conversando lorotas até tarde da noite sem correr o risco de ser assaltado.

Hoje eu conto isso por um “e-mail”,

Mas poderia te contar tudo por uma carta saudosa..

A tecnologia nos traz facilidades, mas deixa pra trás, igualmente, alguns valores.

Ainda guardo, em casa, envelopes dos correios,

Mas muitos dos endereços já não são os mesmos..

Busco os contatos num smartphone, orkut, facebook ou twitter...

Hoje a minha agenda mais eficiente é a do outlook,

Hoje o meu cansaço é mental,

A doença mais provável é a tendinite ou o estresse...

Ando em busca da qualidade de vida,

Mas qualidade de vida pra mim é fazer tudo aquilo que me traz bem estar..

E visitar os amigos para conversar sobre coisas, simplesmente, me traz esse bem estar.

Não se admire se um dia,

Não um beija-flor, como na canção, mas um carteiro,

Deixar uma carta simples ou um cartão de Natal e partir, talvez tenha sido eu...

As pessoas deveriam se lembrar mais destas ações simples e fundamentalmente valiosas,

Inclusive eu, que havia me esquecido disso, motivado pela garota tecnologia...

O senhor saudosismo e a senhora nostalgia ficariam encantados!

Um abraço eletrônico pra você!!!

domingo, 24 de outubro de 2010

Eita...época de eleições presidenciais no Brasil

Não quero fazer nenhum tipo de propaganda política sobre um ou outro canditdato, até porque os que hoje estão na disputa, não apresentam propostas claras e objetivas, apenas investem seu tempo em agredir e acusar um ao outro. Pra mim isso não é política, é meninice.

Sei que todos vocês têm as suas opiniões e conclusões a respeito e respeito.

Não voto em partido, voto em pessoas. Naquele que tem as ideologias semelhantes às minhas. Que tem o foco na pessoa humana não na pessoa jurídica. Que seja firme em suas opiniões e que tenha opinião, não se deixe levar pelo "mercado eleitoral". Das alianças com incontáveis partidos para, em troca de votos de seus eleitores, fazer aquilo que todos gostariam. Em quem tenha as propostas certas.

Eu tenho a minha opinião e as minhas convicções, assim como sei que todos vocês têm, mas ressalto que é fundamental levarmos elas em conta na hora de votar.

É preciso conhecer cada um dos candidatos, em história pessoal e pública. O verdadeiro horário eleitoral (e que de fato é gratuito) é a notícia do dia a dia, em época distante das eleições. Mesmo sabendo que alguns programas da mídia televisiva e de alguns artigos impressos sejam unilaterais, ou mesmo a invasão de informações duvidosas pela internet, precisamos ter as informações corretas sobre quem é quem em sua rotina diária, assim conheceremos o posicionamento de cada um.

Interessante é que nós pensamos: "pra não ter que votar em fulano, eu vou votar em ciclano", mesmo indo de encontro à nossa ideologia. Algo que Marina falou após o resultado, quando foi assediada por Dilma e Serra para obter seu apoio, foi: "Os votos não são meus, são dos eleitores", isso intensifica o meu respeito por ela.

Sobre o ficha limpa eu digo: Graças a Deus surgiu um homem ousado o suficiente para dar andamento a um projeto desse porte, mesmo sabendo que ao longo das aprovações foram surgindo "melhorias" sugeridas por parte de tantos políticos envolvidos em alguma sujeira. Queriam mudar tanto o projeto que perderia o objetivo...

Corrupção, no Brasil, sempre existiu. Desde os primórdios ao trocar espelhos por ouro com os índios, até hoje com algumas figuras que já conhecemos bastante, ou mesmo esquecemos. (afinal o eleitor brasileiro tem memória curta).

Mas uma coisa é certa: a corrupção no Brasil não é luxo dos políticos ou de quem aparece na mídia, nós mesmos, no nosso dia a dia, somos corruptos quando pensamos em obter alguma vantagem sobre qualquer coisa. Quando se vende os vales alimentação, quando "alugamos" o vale transporte a outra pessoa, quando paramos numa blitz e para não ser multado oferemos o "almoço" do guarda ou ele mesmo se voluntaria...

Cada um deve fazer a sua parte, mas temos que conhecer o que é certo e o que é errado, a atitude é que vai nos dizer quem somos.

O que penso sobre o Serra? Eu sei que ele não presta pra governar o país pela sua formação de direita elitista e sulista, tendo como apoio todo aquele pessoal que não impulsionava a nossa economia, apenas empurravam com a barriga...
O que penso sobre a Dilma? Eu sei que a Dilma não é o Lula. O Lula transformou o nosso país como ninguém antes o havia feito. A influência dele no mundo é invejável dentre tantos líderes internacionais, mas a Dilma não é o Lula, o que ela propaga é o que o ele fez...
E por fim o que penso sobre a Marina? Eu sei que ela ainda não tem o 'preparo' suficiente para ser presidente do Brasil, mas ela, à base de tudo, respeita o eleitor e a sua própria ideologia (e ela não é
o PV).

Alguns podem concordar comigo, outros não e algumas coisas não valem a pena mudar a opinião, apenas opinar. É o que eu estou fazendo agora.

domingo, 18 de julho de 2010

Breve texto sem um título definido...


É engraçado que todos sempre falam: "se eu tivesse o pensamento que tenho hoje..." e confirmo isso, pois já me disse isso inúmeras vezes...Agente não manda no coração, mas pode ajudar ou atrapalhar o que se sente...cultivando ou não...podemos fazer aumentar ou simplesmente deixar as coisas passarem e o que se sente acaba "secando" homeopaticamente.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Escolhas

O mundo se move e evolui de acordo com os nossos atos.
Todos os dias, o dia todo, temos que tomar decisões...
as mais simples e imperceptíveis decisões e acabamos sendo vítimas das suas conseqüências, sejam elas boas ou ruins, irremediavelmente.
Podemos escolher acordar cedo ou esperar mais um pouco na cama;
Dar bom dia ou ficar calado;
Dar um sorriso ou fazer cara feia;
Andar ou ficar parado;
Tomar um ônibus ou outro;
Usar aquela roupa especial ou guardá-la para uma oportunidade que talvez nunca surja;
Abraçar alguém num reencontro ou passar batido com um simples movimento da cabeça;
Podemos escolher ligar para alguém que há muito não vemos ou deixar o tempo passar até que ele mude o número do telefone e se perca de vista;
Passar um e-mail para alguém querido para dizer qualquer coisa ou passar horas na frente de um computador trabalhando loucamente e cansando a vista.
Bom...é preciso escolhermos fazer aquilo que nos fará bem, se bem que nem tudo que escolhemos é o certo, mas fique bem por ter escolhido simplesmente fazer o que achava correto...
Mas não se arrependa por ter escolhido errado, arrependa-se, sim, quando nada escolher.
Escolher é arriscar evoluir e ser feliz, não escolher nada é certificar-se do marasmo da solidão, do fracasso e do "se" (se tivesse feito isso... se tivesse ido... se tivesse falado... se tivesse ouvido).

sábado, 26 de junho de 2010


Só quem viveu a guerra, pode falar algo dela.
Só quem teve medo, pode falar o quanto ele emudece.
Só quem leu o livro pode fazer suas críticas.
Só quem dormiu pode dizer o que sonhou.
Só quem sorri pode dizer o quanto está feliz.
Só quem abraça pode sentir o aconchego.
Só quem dança pode sair do chão.
Só quem beija pode sentir o gosto.
Só quem ama pode viver o amor.
Só quem anda pode chegar.
Só quem compete pode vencer.
Só quem fala pode ser ouvido.
Só quem escreve pode ser lido.
Só quem estende a mão pode ser alcançado.
Só quem cai pode se levantar.
Só quem quer pode ter.
Só quem cansa pode descansar.
Só quem se suja pode se limpar.
Só quem tenta pode conseguir.
Só quem vive pode se lembrar.
Só quem vai pode voltar.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

A lista de Montenegro que parece que foi feita para mim...

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?

Oswaldo Montenegro

video

sábado, 12 de junho de 2010

Como estou?

Estou bem.
O coração ta tranqüilo, pensando nele mesmo, sem ninguém por que quer assim.
A cabeça está boa, gostando mais dela mesma.
A voz, idem, conversando melhor consigo...
E os ouvidos estão bem atentos às coisas ao redor.
Meus pés continuam pisando o chão firme em passos largos e mais certos, embora olhem tanto pra cima querendo voar um pouco.
Minhas mãos estão estendidas e conseguem chegar mais longe.
Os olhos não param de me olhar e de olhar pra frente, sem cansar a vista...

Eu continuo andando e vivendo bem assim,
Sentindo o cheiro virgem do ar que está à minha frente.

sábado, 29 de maio de 2010

O velho tempo....


Há alguns dias disse: "hoje eu vou escrever algo no blog" depois de ter ido à praia e ter revivido um momento rejuvenescedor e de plena qualidade de vida ao viver o entardecer e assistir ao belíssimo pôr-de-sol em Maria Farinha...
Mas não deu tempo de colocar o post, ficaram no rascunho todas as sensações e recordações de anos atrás.
Por isso o meu amigo, velho tempo, sempre tão relativo, me deixou passá-lo novamente devido a outras tantas prioridades de trabaho, da facul e do sono...
O velho tempo que está cada vez menor e que nos faz colocar cada vez mais coisas em nosso dia por seguir a tecnologia da comunicação e das necessidades de evolução...
O tempo que nos faz acordar cada vez mais cedo e dormir cada vez mais tarde,
Comer cada vez menos coisas nutritivas, em menor quantidade para obter um bocadinho mais dele mesmo,
Que nos faz cada vez menos fazer as boas visitas aos familiares e aos amigos,
Que nos torna cada mais mecânicos, eletrônicos, celulares, virtuais e cada vez mais letras e menos tato...
Quanto mais o tempo passa, mais eu penso que preciso ter qualidade de vida, antes que chegue o tempo das dores e perceber que hoje eu estou certo em curtir a natureza sempre que possível, ou fazer um libertador rapel negativo ou me esbaldar num destes de cachoeira...
Não quero pensar nisso na velhice, mas quero poder fazer isso até a velhice,
Coloquei no meu orkut um álbum com algumas coisas que ainda quero, e vou!!
Não depende só do tempo, mas de como eu o administro. Percebi que posso ter essa qualidade de vida querida com uma agenda bem organizada, sem fazer com que o tempo, cada vez mais cruel, me absorva. Na verdade eu que devo absorver o tempo e sei que posso fazer isso sem afetar as minhas responsabilidades e as minhas prioridades.

O tempo é de Deus, mas sou eu quem o vive, eu estou plenamente dentro dele e sua relatividade eu sei que posso desmistificar e trazer para o meu próprio bem.

Igor

domingo, 16 de maio de 2010

Onde tudo começa...


Eu vou colocar neste primeiro post duas perguntas que até eu mesmo me fiz...
Porquê criar um blog?
Recentemente me senti entusiasmado em criar um blog após rever uma boa amiga que há muito não a via e que nos conhecemos há mais tempo ainda, nos tempos do cursinho!! (tenho que dizer que faz tempo!). Ela me me mostrou que posso ser fortaleza de uma forma como eu nunca havia imaginado conseguir, resgatando a minha motivação que há muito havia pausado em mim e também a minha vontade de escrever coisas. Tudo o que ela escreve me motiva ainda mais e sou apreciador assíduo do seu blog.
Porquê entitular o blog de "no fim do meu caderno"?
Porque desde criança eu coloco os meus primeiros pensamentos, desabafos, rascunhos de desenhos, de projetos, de caricaturas e de poesias, ou ainda outras coisas sem sentido aparente...as minhas primeiras idéias sobre qualquer coisa.

Hoje me sinto motivado novamente a escrever e este é um bom reduto para isso!

Este post, inclusive, foi concebido no fim do meu caderno!

Igor